In Brain Company

O contágio do stress na sala de aulas

E não é que o stress parece ser contagioso entre alunos e professores? Ou pelo menos, esta é a conclusão sugerida num estudo recente conduzido em escolas primárias nos EUA.

Onde encontra professores em burnout – exaustão emocional – é provável encontrar alunos com níveis elevados de cortisol – a hormona que indica presença de stress, e vice-versa. Quem contagia quem, não se sabe, nem sequer se poderão ambos (classe docente e discente) estarem a ser “contagiados” pelas condições externas que rodeiam ambos, mas os autores consideram que há uma circularidade entre o stress de professores e alunos, um promovendo e reforçando o stress do outro.

 

É importante salientar que ser professor é considerada uma das profissões mais stressantes que existe, que o burnout é um problema complicado que requer tratamento, e que o stress em alunos dificulta muito a sua aprendizagem. Por isso, quando se fala em incrementos de stress em contexto escolar, o tema é sério e deve ser considerado com atenção e dar origem a potenciais soluções, que responsabilizam todos nós: governo, direcções das escolas, pais, professores e… claro, psicólogos também!

 

Referência:

Eva Oberle, Kimberly A. Schonert-Reichl. Stress contagion in the classroom? The link between classroom teacher burnout and morning cortisol in elementary school studentsSocial Science & Medicine, 2016; 159: 30 DOI: 10.1016/j.socscimed.2016.04.031

Maio 24, 2017

0 responses on "O contágio do stress na sala de aulas"

Leave a Message

Todos os direitos reservados Oficina de Psicologia
Translate »